sábado, 8 de dezembro de 2012

Os filhos de Aset


Na Kemetic Orthodoxy existe o conceito de Pais Divinos. Seus Pais Divinos são os Deuses que criaram sua essência, aquilo que você é em todas as suas vidas (Leia mais aqui). Os filhos das Divindades geralmente adquirem algumas características daquela Divindade. Você pode ter uma Mãe Divina, um Pai Divino, um Casal Divino como pais, enfim, não tem muita restrição. Mas no caso dos filhos de Aset, geralmente o que ocorre é que ela é uma Mãe apenas.

E como são os filhos de Aset?

Peguei algumas características dos filhos Dela no próprio fórum da KO e outras que foram observadas pela Naelyan. Pode ser que um filho de Aset não tenha algumas características e tenha outras, mas em geral, nós herdamos bastante coisa do "gênio" de nossa Mãe querida, hehehe. Esse gênio é facilmente reconhecido pelos mitos que já postamos aqui e pela conexão pessoal com a Deusa, mas de qualquer forma, os filhos de Aset geralmente são:

- Possessivos
- Imponentes
- Severos
- Particulares no que eles gostam
- Cerebrais - se não sabem, querem saber AGORA
- Talentosos em Magia e Divinação
- Amam coisas belas, mas são bem particulares no que são essas coisas
- Criativos
- Artísticos
- Obstinados
- Fazem o que for necessário para conseguir o que querem
- Teimosos
- Devotos
- Amorosos (acima de tudo)

Além disso, tem algumas coisas que Aset gosta em seus filhos e seus devotos. Já disse por aqui que ela me tornou um tanto mais vaidosa, não é verdade? Isso é algo que a gente adquire: o gosto por joias, maquiagem, vestir-se melhor. Saber ter seu próprio estilo, sem obrigatoriamente seguir a moda.

Ela também gosta que suas filhas tenham pose de Rainha: sóbrias, elegantes, cheias de classe. Ela detesta chiliques, e quem já meditou com ela deve ter percebido que, quando a gente tá deprimido demais e num ciclo de autoflagelamento ela deixa a gente falando sozinho. Ela faz isso porque ela gosta de pessoas que compreendem que tudo é um ciclo, que tudo bem sentir dor, mas é legal passar por cima disso da melhor maneira possível, recuperar as forças e seguir em frente. E a gente acaba aprendendo isso muito rápido no contato com ela também... e acaba ficando um pouquinho intolerante com pessoas que se autoflagelam.

Texto de: Aileen Daw